História

A nossa história

A província de Misiones possui um nome que lembra os povoados jesuíticos, mas a sua história funda-se em raízes da América indígena.

Os índios guaranis, da família Tupi-Guarani, provenientes do Amazonas, chegaram ao que é hoje o território de Misiones aproximadamente no ano de 1000. Na sua mítica busca da “terra sem mal” foram se assentando à beira de rios e arroios.

Removeram os pequenos grupos isolados que povoavam este território praticamente desabitado e fizeram o mesmo com grupos mais importantes, como os guayaquíes e os kaingang.

Os guaranis eram guerreiros, caçadores e coletores. Chamavam-se a si próprios “avá” que significa “homem”. Mas também possuíam grandes habilidades artísticas e uma tradição agrícola. Compartilhavam a mesma língua e afiançavam as suas comunidades através de laços de parentesco. Quando chegaram os espanhóis, os guaranis ocupavam grande parte da Bacia do Prata- chamada Cuenca del Plata, um imenso território definido pelos rios Paraná, Paraguai e Uruguai com os seus afluentes.

Os conquistadores espanhóis começaram a explorar a Cuenca del Plata depois da fundação de Buenos Aires (1536) e de Assunção (1537). Um dos conquistadores, Álvar Nuñez Cabeza de Vaca, partiu do litoral brasileiro para a cidade de Assunção, fez contato com numerosos grupos guaranis e encontrou-se com a maravilha das Cataratas do Iguaçu (1542).

Nos primeiros tempos, as relações entre espanhóis e guaranis foram relativamente cordiais, mas as ambições dos espanhóis conduziram ao abuso e à dominação através do que se chamou a “encomienda”. Este sistema, criado pela coroa espanhola, outorgava terras e indígenas a espanhóis que se converteram em amos e senhores da vida de seus “encomendados”.

A chegada dos jesuítas provocaria diversos conflitos. Os padres da Companhia de Jesus, fundada por Ignacio de Loyola em 1539, instalaram-se em um âmbito geográfico de tensão política entre os dois impérios coloniais da época: Espanha e Portugal. Os mais de 200 anos de permanência na região dos guaranis estiveram marcados pelas pressões e agressões de ambos os lados. Os rastos daqueles anos imprimiriam para sempre uma forte identidade na região. As missões conformaram uma experiência singular nesta parte da América e deixaram muitos depoimentos que se manifestam nas ruínas dos seus povoados e permanecem em valores, mitos e lendas.

Depois da expulsão dos Jesuítas por parte do Rei Carlos III, em 1767, e da criação do Vice-reinado do Rio de la Plata, conformaram-se as governações e prefeituras, e esta região passou a depender de Assunção.

A Revolução de Maio de 1810 potenciou as lutas sobre o território de Misiones, que estava sendo disputado entre paraguaios, portugueses e independentistas. Andresito, filho adotivo de Artigas, quem foi nomeado governador por parte do seu pai, evitou juntamente com os guaranis a incorporação de Misiones como possessão portuguesa.

Anos mais tarde, o sul de Misiones foi ocupado pelos paraguaios, correntinos e brasileiros. Depois da Guerra da Tríplice Aliança (1865-70), ficaram demarcados os limites da província.

No ano de 1881, Misiones foi declarada Território Nacional e o seu governador primeiramente fixou a capital em Corpus, e definitivamente em Posadas, depois.

Em fins do século XIX, começaram as imigrações europeias. A chegada da imigração começou no Sul, na área de Apóstoles, onde os contingentes de polacos e ucranianos ocuparam as fazendas que estavam designadas para as colônias agrícolas. Com posterioridade, na região do Alto Paraná, as companhias colonizadoras compraram terras e as venderam aos colonos europeus, especialmente aos alemães e suíços para formar as localidades de Montecarlo, Puerto Rico e Eldorado. Mas um dos fenômenos mais interessantes foi registrado na Zona Centro, em Oberá, onde a colonização foi espontânea, com a chegada de escandinavos, italianos, franceses, russos, polacos, suíços e espanhóis, que junto com paraguaios e brasileiros deram forma a uma comunidade multiétnica. Posteriormente, esta região e outras de Misiones receberam imigrantes asiáticos: árabes, turcos e japoneses.

No ano de 1953, Misiones obteve o status de província.

Los orígenes

El territorio que hoy ocupa la provincia de Misiones estaba poblado, ya en el siglo XIV, por etnias como los kaingang y los xokleng.

Misiones Jesuítico Guaraní

Los 30 Pueblos Originarios

Nación Guaraní

A partir del siglo XV comenzó la expansión de los guaraníes, que descendían desde lo que hoy es el centro de Brasil. Junto con otras tribus como los tupinambá, los amaguá y los amoiripá, formaban la llamada “Nación Guaraní”.

Colón 1985 - Posadas - Misiones
Tel: (0376) 4447539 / 40
promocionymarketing@misiones.tur.ar